Gold
Bombons veganos

Bombons veganos

Cacau Vanilla

A Renata Baldin começou as suas aventuras na cozinha ainda criança, com a mãe e a avó, confeiteiras de mão cheia.

 Mais tarde, se formou nutrição e resolveu juntar a fome com a vontade de comer (bem). Nasceu então a ideia de fazer uma confeitaria vegana e funcional ( sem glúten, sem lácteos, açúcar) a partir de uma seleção criteriosa de ingredientes e uma busca sem fim por texturas e, claro, sabor.

Hoje, a Cacau Vanilla, a sua marca, tem um cardápio de doces incríveis, que quebra aperna de muita gente de torce o nariz para uma linha, digamos, mais natural.

As trufas e os docinhos que seguem aqui são apenas uma amostra gostosa do que ela é capaz de fazer.

Fregola tostada

Fregola tostada

Rustichella

A Fregola Sarda é uma massa típica da Sardenha. Feita à base de sêmola, água e reduzida a bolinhas. Além disso é muito parecida com o couscous, porém maior. A versão é tostada lhe confere um certo sabor amendoado. Comumente preparada com frutos do mar e ótima na versão risoto associada a ingredientes simples, que se valorizam mutuamente. A fregola Rustichella é produzida artesanalmente, com grano duro de altíssima qualidade e 100% Italiana. Produzida em moldes de bronze, a massa se torna mais áspera, absorvendo melhor os molhos. Possui secagem mais lenta em temperaturas mais baixas, preservando o sabor e aroma do trigo.

Pasta de pequi

Pasta de pequi

Sítio Boca do Mato

O pequi é um ícone do centrão do Brasil. Mas difícil de comer seja pelos espinhos junto a polpa, seja pelo sabor absolutamente peculiar. A boa notícia é que o pessoal do Sítio Boca do Mato teve a genial ideal de misturar a polpa (sem espinhos, claro) da fruta com óleo de girassol, vinagre de álcool, sal, açafrão, coentro em grão e alho. Resultado: a alquimia virou um patê incrível com sotaque único, embora superversátil. Vai muito bem tanto com um sourdough, o pão de fermentação natural, seja como recheio de tortas e salgados.
Em tempo, o pequi utilizado pelo Sítio considera o desenvolvimento sustentável da comunidade de Mambaí, no Goiás, a terra do pequi.

Azeite com alho negro

Azeite com alho negro

Alho Negro do Sítio

Há 30 anos, o pessoal do Alho Negro do Sítio, em Ribeirão Preto, interior de São Paulo, cultiva o alho do tipo Roxo Pérola Caçador. Depois de colhido, ele passa por um processo de fermentação, desenvolvido de forma milenar no Japão.  O resultado é inacreditável: o alho ganha um aspecto trufado e ligeiramente adocicado que o torna um produto muito especial.

Faz tempo que os grandes cozinheiros já usam o produto que ganhou derivados, como o azeite aromatizado com ele. Hoje, o azeite com alho negro é um hit, com óleo de oliva extra virgem e especiarias. Para ser usado com moderação e dar um gosto todo especial por onde passe.

Queijo Guaianá

Queijo Guaianá

Queijaria Rima

O casal Maria Clara e Ricardo é um desses exemplos bem sucedidos de quem fez o tão falado êxodo urbano. Hoje, vivem entre as ovelhas que criam, em Porto Feliz, interior de São Paulo. Das bichinhas vêm o leite e, claro, uma nobre seleção de queijos que a Queijaria Rima faz com maestria.

O Guaianá é um deles. Ele é uma homenagem aos antigos habitantes da região, maturado por cerca de 45 dias em prateleiras de madeira na caverna construída em um antigo silo na propriedade. possui sabor suave e casca rústica.

Vai bem com tudo. Especialmente aquele café bem feito, para começar o dia.



Silver
Bombons veganos

Bombons veganos

Cacau Vanilla

A Renata Baldin começou as suas aventuras na cozinha ainda criança, com a mãe e a avó, confeiteiras de mão cheia.

 Mais tarde, se formou nutrição e resolveu juntar a fome com a vontade de comer (bem). Nasceu então a ideia de fazer uma confeitaria vegana e funcional ( sem glúten, sem lácteos, açúcar) a partir de uma seleção criteriosa de ingredientes e uma busca sem fim por texturas e, claro, sabor.

Hoje, a Cacau Vanilla, a sua marca, tem um cardápio de doces incríveis, que quebra aperna de muita gente de torce o nariz para uma linha, digamos, mais natural.

As trufas e os docinhos que seguem aqui são apenas uma amostra gostosa do que ela é capaz de fazer.

Fregola tostada

Fregola tostada

Rustichella

A Fregola Sarda é uma massa típica da Sardenha. Feita à base de sêmola, água e reduzida a bolinhas. Além disso é muito parecida com o couscous, porém maior. A versão é tostada lhe confere um certo sabor amendoado. Comumente preparada com frutos do mar e ótima na versão risoto associada a ingredientes simples, que se valorizam mutuamente. A fregola Rustichella é produzida artesanalmente, com grano duro de altíssima qualidade e 100% Italiana. Produzida em moldes de bronze, a massa se torna mais áspera, absorvendo melhor os molhos. Possui secagem mais lenta em temperaturas mais baixas, preservando o sabor e aroma do trigo.

Azeite com alho negro

Azeite com alho negro

Alho Negro do Sítio

Há 30 anos, o pessoal do Alho Negro do Sítio, em Ribeirão Preto, interior de São Paulo, cultiva o alho do tipo Roxo Pérola Caçador. Depois de colhido, ele passa por um processo de fermentação, desenvolvido de forma milenar no Japão.  O resultado é inacreditável: o alho ganha um aspecto trufado e ligeiramente adocicado que o torna um produto muito especial.

Faz tempo que os grandes cozinheiros já usam o produto que ganhou derivados, como o azeite aromatizado com ele. Hoje, o azeite com alho negro é um hit, com óleo de oliva extra virgem e especiarias. Para ser usado com moderação e dar um gosto todo especial por onde passe.


« AnteriorPróximo »