Este mês


Gold
Antepasto Cime di Rapa

Antepasto Cime di Rapa

De Tommaso

 

Há pouco mais de três anos, Carmen De Tommaso, pioneira na produção de antepastos de origem italiana no Brasil, resgatou uma tradição familiar e começou a cultivar o Cime di Rapa, um tipo de brócolis italiano, em solo nacional. Em parceria com pequenos agricultores na região de Santa Isabel, interior de São Paulo, a primeira safra foi colhida no último trimestre do ano passado e, a partir dela, foram produzidas cinco mil porções do antepasto que, em primeira mão, no Sabor Clube.  Ele pode ser consumido de muitas formas e está está presente em vários pratos típicos italianos. Tem um sabor suave e sutilmente amargo ao paladar e harmoniza perfeitamente com receitas como polenta, focaccia, orecchiette ou que levam anchova, linguiça e pancetta.

 

Café (muito) especial

Café (muito) especial

Café ao Leu

 

Prepare-se para um café daqueles. O especialista, curador e garimpeiro de cafés, Leonardo Gonçalves, do Café ao Leu, no Rio, encontrou os grãos por acaso, em Piatã, na Bahia. Ele havia parado num boteco com um produtor quando descobriu que o dono do lugar também produzia o seu café. Comprou sem provar, adorou e reservou para venda exclusiva, na sua cafeteria em Copacabana. Até que resolveu compartilhar a descoberta também com os assinantes do Sabor Clube.

O café do Salvador Souza tem doçura alta, corpo médio sedoso, acidez baixa, licoroso e bem equilibrado na boca. O retrogosto é superagradável e fica na boca por um bom tempo.

Chocolate termogênico

Chocolate termogênico

Maré Chocolate

 

Bem chegou ao mercado, há um ano, e a Maré já conquistou uma legião de admiradores. Afinal, o produto que faz é puríssimo, com cacau baiano orgânico cultivado pelo processo cabruca (em áreas sombreadas) e açúcar do cacau ou de coco. Agora, vem a novidade: chocolate temogênico 70%, com toques de canela. Nós provamos e é delicioso, especialmente nesta época de dias mais frio. A receita foi desenvolvida com a ajuda da nutricionista Fabi Sabatini, famosa por fazer milagres do nosso corpo. Quer acelerar o seu metabolismo? Ele é ótimo para isso. Não se importa com isso? Tudo bem, envolva-se apenas com o sabor especialíssimo deste casamento tão bem sucedido.

Salame semi-curado

Salame semi-curado

Charcutaria Specialle

 

O chef charcuteiro Fábio Alves é também engenheiro químico e atua na área há mais de 20 anos. Conhece tudo a respeito dos processos que transformam a comida, especialmente arte de fazer embutidos, curados e defumados.

As linguiças que ele faz são famosas e disputadas por casas de renome, como o restaurante Pobre Juan. A sua linha, no entanto, vai além. E destacamos o salame meia-cura, com uma característica como pouco se vê no Brasil. Além do tempero equilibrado que valoriza a carne do porco de grande qualidade, ele é úmido, macio e muito aromático. Ótimo para comer puro (sem limão, por favor) ou em sanduíches, por exemplo, com pesto de tomate seco ou confitado. Estamos falando, mesmo!, de uma joia da nossa gastronomia.

 

Arroz Basm

Arroz Basm

La Pastina

 

O arroz basmati é aquele com grãos miúdos, bem macio e aromático. É o arroz nacional na Índia e acompanha grande parte dos pratos, cheios de caldos e especiarias. Não à toa é tão adequado para a época de dias frios, quando queremos comidas mais robustas e... quentes! Com um detalhe importante: como ele tem um índice glicêmico menor do que o do arroz branco, ele tem digestão fácil – o que, sabemos, ajuda muito quando comemos pratos robustos.



Silver
Antepasto Cime di Rapa

Antepasto Cime di Rapa

De Tommaso

 

Há pouco mais de três anos, Carmen De Tommaso, pioneira na produção de antepastos de origem italiana no Brasil, resgatou uma tradição familiar e começou a cultivar o Cime di Rapa, um tipo de brócolis italiano, em solo nacional. Em parceria com pequenos agricultores na região de Santa Isabel, interior de São Paulo, a primeira safra foi colhida no último trimestre do ano passado e, a partir dela, foram produzidas cinco mil porções do antepasto que, em primeira mão, no Sabor Clube.  Ele pode ser consumido de muitas formas e está está presente em vários pratos típicos italianos. Tem um sabor suave e sutilmente amargo ao paladar e harmoniza perfeitamente com receitas como polenta, focaccia, orecchiette ou que levam anchova, linguiça e pancetta.

Café (muito) especial

Café (muito) especial

Café ao Leu

 

Prepare-se para um café daqueles. O especialista, curador e garimpeiro de cafés, Leonardo Gonçalves, do Café ao Leu, no Rio, encontrou os grãos por acaso, em Piatã, na Bahia. Ele havia parado num boteco com um produtor quando descobriu que o dono do lugar também produzia o seu café. Comprou sem provar, adorou e reservou para venda exclusiva, na sua cafeteria em Copacabana. Até que resolveu compartilhar a descoberta também com os assinantes do Sabor Clube.

O café do Salvador Souza tem doçura alta, corpo médio sedoso, acidez baixa, licoroso e bem equilibrado na boca. O retrogosto é superagradável e fica na boca por um bom tempo.

Chocolate termogênico

Chocolate termogênico

Maré Chocolate

 

Bem chegou ao mercado, há um ano, e a Maré já conquistou uma legião de admiradores. Afinal, o produto que faz é puríssimo, com cacau baiano orgânico cultivado pelo processo cabruca (em áreas sombreadas) e açúcar do cacau ou de coco. Agora, vem a novidade: chocolate temogênico 70%, com toques de canela. Nós provamos e é delicioso, especialmente nesta época de dias mais frio. A receita foi desenvolvida com a ajuda da nutricionista Fabi Sabatini, famosa por fazer milagres do nosso corpo. Quer acelerar o seu metabolismo? Ele é ótimo para isso. Não se importa com isso? Tudo bem, envolva-se apenas com o sabor especialíssimo deste casamento tão bem sucedido.


« AnteriorPróximo »